Instituto Tecnológico de Aeronáutica - Homepage
Instituto Tecnológico de Aeronáutica

ITA obtém autorização para receber investimento em projeto aeroespacial

Publicado em 16/11/2021 – 08h02min

Atualizada em 16/11/2021 – 08h13min

 

Projeto do Centro Espacial ITA propõe implantar infraestrutura capaz de realizar o controle de satélites de pequeno porte

 

O Conselho Gestor do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel) autorizou, no último dia 05, o repasse de R$ 7 milhões para o desenvolvimento de projeto idealizado pelo Centro Espacial ITA (CEI), do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Do valor total, R$ 5,29 milhões serão repassados pelo Funttel e o restante pelo Ministério da Defesa (MD).

A medida é prevista na Resolução CGF nº 147 do Conselho Gestor do Funttel, publicada no Diário Oficial da União (DOU). A liberação de recursos será concretizada após a celebração de convênio entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), na qualidade de agente financeiro do Funttel, e a Fundação Casimiro Montenegro Filho (FCMF), fundação de apoio do ITA.

O projeto Segmento Solo como Serviço (Fase 1) prevê implantar uma infraestrutura terrestre que permita controlar satélites de pequeno porte (até 500 kg) em órbita. Com um prazo de execução de até 24 meses após o repasse financeiro, o objetivo é instalar uma Estação de Solo, totalmente voltada ao controle dos satélites, com salas, elementos de radiofrequência e capacidade de análise de dados. Alunos e pesquisadores compartilharão a unidade e poderão utilizá-la de forma colaborativa com outras estações de solo do mundo.

“Este aporte de recursos propiciará a execução de um projeto de grande importância para a realização de nossas atividades acadêmicas”, afirmou o Major Aviador Pedro Kukulka de Albuquerque, Chefe do Centro Espacial do ITA.

O Funttel é um fundo de natureza contábil, que tem por finalidade estimular o processo de inovação tecnológica, incentivar a capacitação de recursos humanos, fomentar a geração de empregos e promover o acesso de pequenas e médias empresas a recursos de capital, e visa ampliar a competitividade da indústria brasileira de telecomunicações; é administrado por um Conselho Gestor, composto por representantes dos Ministérios das Comunicações (MCom), da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Economia (ME), representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e da Finep.

 

Fonte: ITA

Edição: DCS-ITA

Revisão: ACS-DCTA

Fotos: ITA